Categories
Tema de Fundo

Moçambique regista “rápido do número de casos” da covid-19 que propaga-se pela Província de Inhambane

Grafismo de Nuno TeixeiraA pandemia da covid-19 continua a registar “um aumento rápido do número de casos” positivos que nesta quinta-feira (11) chegaram aos 489 após o diagnostico de 17 novos doentes nas províncias de Cabo Delgado, Nampula, Inhambane e Gaza, duas delas crianças. O @Verdade apurou ainda que o novo coronavírus está a propagar-se pela Província de Inhambane com a identificação de doentes nos distritos de Panda, Govuro, Vilanculos, Maxixe, Zavala e em Inhassoro.

O Ministério da Saúde actualizou para 489 os casos cumulativos da covid-19 em Moçambique. “Das amostras testadas nas últimas 24h, 1 provém da Província de Niassa, 228 de Cabo Delgado, 25 de Nampula, 60 da Zambézia, 10 de Sofala, 71 de Inhambane, 36 da Província de Maputo e 60 da Cidade de Maputo. Dos novos casos suspeitos testados, 474 foram negativos e 17 foram positivos para covid-19. Assim, actualmente, o nosso país tem cumulativamente 489 casos positivos registados, sendo 440 de transmissão local e 49 casos importados”, revelou o Dr. Ilesh Jani.

O director-geral do Instituto Nacional de Saúde detalhou que “os casos hoje reportados são todos de nacionalidade moçambicana sendo oito na Província de Cabo Delgado, dois na Província de Nampula, seis na Província de Inhambane e um na Província de Gaza”, estando todos em isolamento domiciliar.

“Dos 17 casos novos, sete são do sexo feminino e dez do sexo masculino. Os casos novos têm a seguinte distribuição etária: sete são adolescentes e jovens na faixa etária de 15-24 anos, oito casos são adultos jovens na faixa etária de 25-44 anos e dois casos são crianças menores de 14 anos de idade”, elevando para 59 o cumulativo de crianças infectadas pelo novo coronavírus em Moçambique.

De acordo com o Dr. Jani “cerca de metade que são identificados através da vigilância activa e outra metade identificados através do rastreio de contactos”.

A autoridade de saúde pública precisou que “dos 17 casos o de Gaza está na Cidade de Xai-Xai. Para Inhambane temos um em Panda, um em Govuro, um em Vilanculos, um em Maxixe, um em Zavala e um em Inhassoro. De Nampula estão na Cidade de Nampula. Os de Cabo Delgado estão todos na Cidade de Pemba”.

O @Verdade apurou que os novos doentes da Província de Inhambane foram detectados na vigilância activa nos distritos, o que prenuncia a propagação da pandemia pela província do Sul de Moçambique. Na capital da Província de Cabo Delgado o cumulativo subiu para 65 casos positivos. O responsável pelos epidemiologistas moçambicanos esclareceu ainda que continua a existir um caso positivo, dos 75 que estiveram activos, nas instalações do projecto Mozambique LNG, liderado pela petrolífera francesa Total. “O caso positivo que está em Afungi aguarda o resultado do teste”.

Moçambique “regista também um aumento rápido do número de casos”

Ademais o Dr. Ilesh Jani informou que três novos doentes foram internados no centro de isolamento da covid-19 aberto na Cidade de Nampula, no entanto três dos seis doentes previamente internado “receberam alta clínica, após avaliação médica, e continuam em isolamento domiciliar”.

“Queremos informar que registamos mais seis casos totalmente recuperados da covid-19. Todos estes indivíduos são de nacionalidade moçambicana e cumpriram o isolamento domiciliar durante o período da doença. Assim, Moçambique conta, actualmente, com 144 pacientes totalmente recuperados, dois óbitos devido a covid-19 e um óbito por outras causas”, acrescentou.

O director-geral do Instituto Nacional de Saúde concluiu assinalando que Moçambique, tal como outros países africanos, “regista também um aumento rápido do número de casos, e por isso, a implementação rigorosa das medidas de prevenção da covid-19 revela-se de importância crucial para a contenção da propagação da doença”.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *