Categories
Autárquicas 2008

VITÓRIA DA FRELIMO EM NACALA CONFIRMADA PELA CONTAGEM PARALELA

Na quarta feira, o candidato da Frelimo Chale Ossufo ganhou 55,1% dos votos para Presidente do município em Nacala, comparado com 44,9% de Manuel dos Santos, da Renamo e actual Presidente, de acordo com a contagem paralela realizada pelo Observatório Eleitoral.

A contagem paralela não é oficial, mas provou ser exacta na primeira volta, no dia 19 de Novembro. A afluência às urnas foi ligeiramente inferior, situando-se em 54,1%, comparada com 56.8% em 19 de Novembro.

A derrota significa que a Renamo perdeu o controle dos cinco municípios em que venceu as eleições em 2003, e agora não tem Presidentes de município e não tem uma maioria em nenhuma assembleia municipal. As assembleias de voto abriram a tempo, e foram capazes de fechar a tempo, porque só havia um boletim de forma que as pessoas pudessem votar rápidamente. Houve chuvas fortes durante o dia. Houve suspeita de fraude durante a contagem em pelo menos cinco assembleias de voto e a Renamo apresentou formalmente um protesto.

A segunda volta foi necessária uma vez que nenhum dos candidatos ganhou mais de metade dos votos na primeira volta.

Categories
Autárquicas 2008

Anulação de votos da Renamo

Cinco assembleias de voto registaram um grande número de votos nulos, o que pode indicar a a possibilidade de ocorrência de fraude.

Em Matalane, a equipa editorial do Boletim viu realmente o pessoal da mesa invalidar votos para o candidato Renamo, Manuel dos Santos.

Na assembleia de voto 1894, Ossufo teve 207 votos e dos Santos 149, com 109 votos nulos. O presidente da assembleia de voto, Arsénio Geraldo Joaquim Nkabwebe, foi acusado de invalidar a maioria destes votos, colocando uma marca adicional sobre eles, utilizando a tinta indelével destinada a marcar os dedos dos eleitores.

O vice-presidente, Amido Fernando, também foi visto usando tinta indelével no polegar direito, para invalidar outros boletins favoráveis a dos Santos. A acção de Fernando foi testemunhada quer pelo Editor Adjunto do Boletim quer pelos nossos Assistentes de Pesquisa, Adriano Nuvunga e Tânia Frechauth.

Na assembleia de voto 1893, Chale Ossufo (Frelimo) teve 250 votos e Manuel dos Santos (Renamo) 66 votos, com um incrível número de 137 votos nulos. Destes 137, cerca de 115 foram boletins de voto em que o eleitor votou a favor dos Santos com uma impressão digital, mas cada boletim teve um traço idêntico, riscado com uma caneta azul, por cima da foto de Chale Ossufo. O presidente da assembleia de voto foi Antoninho Maia, que é director pedagógico da Escola 4° Congresso.

A assembleia de voto 1832, em Ontupaia, teve 140 boletim nulos. A sua comparação com as assembleias de voto vizinhas, 1829 e 1830, sugere que algo está errado:

Assembleia de voto   Dos Santos   Ossufo  Nulo
 1829  335  272  26
 1830 247 216 26
 1832 97 249 140

Em todas as três assembleias, os votos para Ossufo são semelhantes, mas na assembleia de voto1832, existem cerca de 150 votos a menos favorecendo dos Santos e 114 votos nulos extra.

Duas outras assembleias de voto também registaram um elevado número de nulos: EPC Mathapue 1839 com 72 nulos e EPC Murrupulane 1898 com 55 nulos.

Categories
Autárquicas 2008

A Frelimo vence em Nacala

Chale Ossufo (Frelimo) conquistou ontem 55% dos votos para presidente do município de Nacala, em comparação com os 45% de votos para Manuel dos Santos (da Renamo e atual presidente do município), de acordo com a contagem paralela realizada pelo Observatório Eleitoral.

Apesar da chuva, a afluência foi semelhante à taxa de 56%, na primeira volta das eleições em 19 de Novembro. As assembleias de voto abriram a tempo, e foram capazes de fechar a tempo, porque só havia um boletim para que as pessoas pudessem votar rápidamente. Mas há indícios de fraude em pelo menos cinco assembleias de voto.

Categories
Autárquicas 2008

ELEICOES AUTARQUICAS EM NACALA: À TARDE, BAIXOU AFLUÊNCIA

Baixou afluência às urnas nesta segunda volta da corrida para a presidência do município de Nacala.

Mas em Murrupulane, o considerado o bastião da Renamo (onde houve problemas de manha), a afluência continua apesar das ameaças de chuva os eleitores estão presentes.

Em Murrupulane, cerca de 30 votantes com cartão de eleitor cuja fotografia não está bem visivel por causa da chuva são impedidos de votar apesar de os dados dos seus cartões de eleitor considerem com os dados dos cadernos eleitorais.

Categories
Autárquicas 2008

ARRANCA A VOTAÇÃO EM NACALA

Elevados índices de afluência nos bairros suburbanos e menor afluência no centro da cidade marcou a abertura da votação hoje, quarta-feira 11 de Fevereiro, em Nacala.

Os eleitores vão ter de fazer fila à chuva, e fortes chuvas nos últimos dias têm causado alguns problemas no acesso às assembleias de voto na periferia da cidade. Esta é a segunda volta na corrida para a presidência do município após nenhum dos candidatos ter ganho mais da metade dos votos na eleição de19 de Novembro.

Categories
Autárquicas 2008

Fortes indícios de fraude na Ilha de Moçambique

Há fortes indícios de fraude em metade das mesas de voto na Ilha de Moçambique. Em pelo menos 7 assembléias de voto, parece que votos válidos para o candidato à presidência pela Renamo, Gulamo Mamudo, foram declarados nulos. Em várias mesas de voto parece ter havido enchimento fraudulento de urnas. E 14 assembléias de voto encerraram às 18:00 horas, com pessoas ainda na bicha.

No artigo que se segue, vamos analisar em pormenor a razão pela qual estamos preocupados com os votos nulos e o enchimento fraudulento de urnas.

Nas dois centros de voto na Ilha, Chembesse com 8 mesas de voto e Nalia com 6, grupos organizados de jovens entraram nos centros de voto, logo após 18:00 horas, a hora normal para o seu encerramento, gritando e exigindo que as assembléias de voto fechassem. Por lei, as assembléias de voto deveriam permanecer abertas para todos os que estavam na bicha às 18:00 horas, e as bichas foram longas, principalmente com a presença de pessoas mais idosas. Mas, confrontadas com a interrupção, 14 assembléias de voto encerraram, privando centenas de pessoas do seu direito de votar.

Categories
Autárquicas 2008

Nacala: vitória à justa da Frelimo ainda em dúvida

Sábado à noite, a Comissão Distrital de Eleições (CDE) de Nacala anunciou que o candidato da Frelimo a Presidente do Município de Nacala, Chalé Ossufo, obteve uma estreitíssima vitória, com 50,3% dos votos.

Para se evitar uma segunda volta, um candidato deve ter mais de metade dos votos, mas o resultado ainda está em dúvida, e uma segunda volta ainda é possível, por dois motivos. Primeiro, porque o resultado da CDE não corresponde à contagem paralela e poderá ser sujeito a correcções. Segundo, porque 5% dos votos foram nulos e devem ser reconsiderados pela Comissão Nacional de Eleições (CNE). Historicamente, a Renamo ganha mais votos na reclassificação do que a Frelimo, pelo que esta reclassificação poderá vir a fazer com que Ossufo desça abaixo dos 50%.

Poderá a Comissão Distrital de Eleições estar errada?

O resultado da CDE foi uma surpresa, porque ele deu 750 votos a mais a favor de Ossufo do que duas contagens paralelas mas, em outros aspectos, coincide com essas contagens. Existem duas razões para se pensar que a CDE possa ter cometido um erro aritmético. Em primeiro lugar, a lista dos candidatos da Renamo para a Assembléia e Presidência Municipal têm quase o mesmo número de votos, perto de 21 350. Mas Chalé Ossufo tem 976 mais votos do que a lista da Frelimo à Assembléia. De onde é que vêm esses votos extra? Em segundo lugar, a votação de Ossufo difere significativamente das duas contagens paralelas.

Os votos nulos ainda podem alterar o equilíbrio

Mesmo que o resultado da CDE esteja correto, a decisão sobre a segunda volta ainda está a nível nacional, com a CNE. Existem mais de 2500 votos nulos (5% do total da votação) em Nacala, que devem ser reconsiderados pela CNE. Este é exatamente o mesmo nível de nulos das eleições locais de 2003. Nessa eleição, a CNE validou um terço dos votos nulos – e desses, cerca de um terço foram atribuídos à Frelimo e dois terços à Renamo. Se isso acontecer novamente, seria o suficiente para descer Ossufo para 49,8% e subir dos Santos até 48%, forçando um segunda volta.

Historicamente, votos nulos revalidados foram maioritáriamente atribuídos à Renamo – talvez porque Renamo tem mais adeptos analfabetos que votam com impressões digitais, deixando marcas extra no boletim de voto.

Categories
Autárquicas 2008

Não há maioria na assembleia da Beira

Com base em 60% dos votos, a distribuição de lugares na assembleia municipal da Beira seria Frelimo 20, Renamo 16, GDB 7, e PIMO e PDD 1 cada. Nenhum partido teria uma maioria.

Categories
Autárquicas 2008

Segunda volta em Nacala?

Os resultados não oficiais sugerem que haverá uma segunda volta de votação para o presidente do conselho municipal de Nacala. O candidato da Frelimo está ligeiramente à frente, mas parece não ter ganho mais de metade dos votos, porque havia dois outros candidatos na corrida. Esta seria a primeira vez em Moçambique que haveria uma segunda volta de votação.

Categories
Autárquicas 2008

Vitória da Frelimo confirmada pelos resultados preliminares

Os resultados preliminares confirmam a elevada afluência e a vitória da Frelimo em pelo menos 41 das 43 autarquias locais. A Renamo pode manter Nacala, mas na quinta-feira à noite o resultado estava ainda muito próximo para permitir tirar conclusões.

Na Beira, Daviz Simango arrecadou uma vitória esmagadora para ser re-eleito presidente do conselho municipal com quase 60% dos votos. Mas parece que apesar da Frelimo ser o maior partido, não vai ter uma maioria na assembleia. Simango virou-se para um grupo independente, o Grupo para Reflexão e Mudança (GRM), para o nomear para um segundo mandato. Parece que muitos dos seus eleitores, em vez de votarem na Renamo, apoiaram o novo e relativamente desconhecido e independente Grupo para a Democracia na Beira (GDB), que irá agora deter o equilíbrio do poder. No início da noite, com 75% dos votos contados, Simango tinha 54,449, com 36,698 para Lourenço Bulha (Frelimo) e menos de 2000 para Manuel Pereira (Renamo). Com apenas 50% dos votos contados, os resultados para a assembleia foram: Frelimo 29,077, Renamo 24,168, GDB 9,972, PIMO 2,206, e PDD 1,623.